Seguidores

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Quando surgiram as primeiras tinturas de cabelo?

Civilizações milenares como os chineses e os indianos, dominavam a técnica de tintura de cabelo com o uso de ervas e raízes. Os índios brasileiros também pintavam os cabelos brancos com uma pasta a base de genipapo, que cobre os fios e iguala a cor natural avermelhada pelo sol por até tres meses.

Quando se chega à idade média as mulheres e alguns homens começam a ostentar uma testa grande e cabelos louros. A mulher da Idade Média usava ingredientes como sulfureto de arsênico, cal viva, ungüentos (medicamento cuja base é gordura) feitos de cinza de ouriço, sangue de morcego, asas de abelha, mercúrio e baba de lesma para depilar, polir e branquear a testa, e de cocção de lagartos verdes no óleo de noz e enxofre para clarear as madeixas.

Na Grécia, o loiro era o ideal. Para pintar as madeixas, eles usavam água de lixívia (um alvejante usado como água sanitária na época) ou enxugavam a cabeça com flores amarelas ou água de macela. Os romanos tinham corantes para colocação dos cabelos e remédios e loções contra a calvice (que era considerada feia por eles).

A primeira tentativa bem-sucedida de desenvolver uma tinta que pudesse ser usada com segurança para colorir os cabelos foi realizada em 


1907 - Eugène Schueller, um jovem químico cheio de ideias, cria suas primeiras fórmulas de tinturas para cabelos sob o nome de "Oréal", à base de compostos químicos inofensivos. As tinturas foram uma inovação na época, oferecendo uma gama sutil de cores, enquanto os outros métodos existentes no mercado, à base de henna ou de sais minerais, produziam um resultado artificial e chamativo.

1909 - Dotado de espírito empreendedor, Eugène Schueller funda a empresa que se tornaria mais tarde o Grupo L'Oréal. 



Fontes: historialthebest.blogspot.com , bolsademulher.com , londrix.com.br , carlagiglio.blogspot.com


2 comentários: