Seguidores

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

A origem dos produtos para Alisamento e Relaxamento

Os produtos atuais destinados  alisamento e relaxamento dos cabelos foram criados primeiramente para o processo de ondulação dos fios, sendo conhecido no Brasil como "permanente". O método de ondulação dos cabelos tem sido praticado desde os tempos antigos egípcios, quando a água e lama eram aplicadas às mechas de cabelos em bastões que secavam ao sol. Os gregos antigos refinaram a técnica através de ferros quentes que eram amarrados aos cabelos.


A primeira solução química de ondulação de cabelos foi desenvolvida por Nessler, em 1906, e consistia em uma pasta de boráx (borato de sódio) que produzia ondas duradouras, mas danificava muito o cabelo. Uma solução baseada em tioglicolato de amônia surgiu na década de 30, quando foi introduzida como primeira ondulação fria, que substituiu virtualmente os métodos de ondulação à calor. Foi conferida a patente original dos EUA a E. MacDonough em 16 de junho de 1941 (DRAELLOS, 2000).


Os biólogos justificam que as razões pelas quais a natureza nos dotou de cabelos foram superadas pelas tendências da moda atual. No interesse de seguir a moda deseja-se modelar os cabelos de acordo com uma configuração atraente e manter a forma por um período prolongado de tempo"(SCHUELLER, 2002, P. 77).

No início do século XX, a ondulação era feita por aquecimento dos cabelos através de dispositivos elétricos pesados e perigosos. Nos últimos cinquenta anos a ciência cosmética se desenvolveu melhorando as técnicas para conferir ondas e cachos. Este processo é conhecido como ondulação permanente.  A tecnologia empregada nesses produtos é baseada em dois tipos de compostos químicos: tioglicolatos e bissulfitos. Esses compostos químicos são os mais utilizados pelo fato de serem historicamente melhores na eficácia e serem os mais utilizados na industria cosmética desde a década de 40. Soluções altamente eficazes podem ser formuladas pela combinação desses agentes reativos com outros ingredientes que controlam o PH e a viscosidade (SCHUELLER, 2002; DRAELLOS, 2000).

(Fonte: Antonio Edson Martins Varela - Acadêmico do Curso de Tecnologia em Cosmetologia e Estética da Universidade do Vale do Itajaí, Santa Catarina, a UNIVALI)

Foi nos anos 1980 que o permanente, feito com amônia e bigudins, virou febre no Brasil. Muitas técnicas surgiram ou se aprimoraram ao longo dos anos. Quem tinha o cabelo muito crespo aderia aos henês, e os mais maleáveis passavam pela touca de gesso. Agora, existem inúmeros tipos de relaxamento e escovas progressivas. 
A touca de gesso era um alisamento permanente feito com amônia e farinha de trigo que servia para alinhar os fios de forma reta. Tal procedimento foi substituído pelos alisamentos de amônia e pelas escovas progressivas, nas quais a chapinha faz o trabalho da farinha de trigo.
(Fonte: Revista Cabeleireiros.com)


O alisamento ou relaxamento de cabelo são os nomes dados ao processo reativo usado para alisar os cabelos excessivamente crespos ou cacheados. Por razão da moda, ou simplesmente pela maleabilidade, consumidores desejam os fios menos cacheados e ondulados.  O grande desafio do setor de alisamentos é desenvolver produtos que garantam madeixas lisas e saudáveis. Por isso, o mercado vive em uma constante luta com os percentuais de químicas e adição de elementos nutritivos para rebater o efeito dessas bases. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário